quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Evolução.

A Almofada tem televisão em casa. 📌


Depois de muitos anos sem televisão e/ou qualquer serviço próprio em casa, o facto de viver sozinha impulsionou a vontade de ter uma tv e internet próprias para poder aproveitar os meus momentos em casa.

Não tenciono ver muita tv mas sempre fui fiel à VH1 nos tempos da universidade e foi logo nesse canal que ficou aquando da instalação.

A Internet mais rápida também vai ajudar a escrever mais no blog. Mais partilhas na página da Almofada.

Cada vez tenho escrito mais. Tem sido uma terapia. Vai correr tudo bem. 👍💗

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Aprendendo com a Monja Coen

Meditação no Centro Budista do Porto

Durante 4 sábados farei um pequeno curso de iniciação à meditação no Centro Budista do Porto. No sábado passado foi o primeiro.

Gosto de meditar mas não estava segura ao certo do que é realmente a meditação. Sendo assim decidi obter ajuda por parte da querida Margarida que tem sempre uma palavra a dizer.

Senti-me como se fosse a minha primeira vez a sentar-me numa almofada. Provamos uvas passas devagarinho. Sentir o sabor, cheirar a uva, tocar nela e saber definir a sua textura, ouvir o "rsshh" da uva quando a apertas... foi um momento único para mim ouvir uma uva. Tão perto do meu ouvido. Tão ali. Tão no momento.

Trouxe para casa uma imensa vontade de praticar. De criar hábito e rotina diária de meditação. De respirar. De simplesmente estar. Ser. Ali.

Aos poucos vou chegando onde quero chegar. Vai correr tudo bem. 💛

Problemas.

(Encontrado no Pinterest)

Fechando a porta.

Há decisões que têm de ser tomadas por mais que nos custe. 

Era bom ter companhia. Era bom partilhar.
Mas a partir do momento que afeta o nosso bem estar, temos de tomar decisões difíceis e definitivas que nos levam a bom porto no futuro por mais que no início nos custe acreditar nisso.


Pensamento positivo e tudo vai ficar bem. Basta acreditar.

Never forget.

(Do meu Instagram)

20.02.2018 - Apresentando.

Olá. 

O amor à escrita é-me muito forte mas por uns tempos tinha parado tudo para viver uma vida que não era a minha.
Por mais que eu goste de ter alguém (quem não gosta?), tenho cada vez mais a certeza que o meu ser foi feito para ser livre. 
O blog tem os últimos 3 anos vividos acompanhada do ultimo relacionamento que terminou de vez com a minha esperança em ter alguém com quem partilhar a minha Vida. 

Baseada em fundamentos familiares que envolviam desde sempre casar e ter filhos, dou por mim aos meus lindos e bem vividos trinta anos, a assumir a minha solicitude.

Já casei. Já me divorciei. Já namorei e vivi junta. Mas a verdade é que os melhores momentos da minha vida foram passados quando estava solteira.

Antes de mais convém dizer que estar solteira é diferente de estar sozinha.
Não gosto de estar sozinha como é óbvio mas sinto agora que sou mais feliz solteira.

Tenho um feitio - muito - difícil e uma personalidade muito complexa. Tive momentos até que achei ser mesmo bipolar. Mas a verdade dos factos é que esta sou eu. Na minha plenitude. Sou livre.

A mulher hoje em dia faz tudo sozinha. Não precisa do homem para nada a não ser que queira mesmo ter alguém que a acompanhe. Mas que nunca a anule. Que nunca a faça deixar de ser quem é.
A mulher é o ser mais forte. Aliás... quem é que tem o bebé? Quem é que desde as cavernas arrumava a casa quando o homem ia à caça? Hoje em dia a mulher vai ao pingo doce. Compra o que quer e não precisa que o homem faça nada por ela. 😊

Sigam por aqui como é a aventura de ser livre e amar tudo isso que envolve. ❤
Não é fácil mas eu tenho amado esta nova fase! 

Introdução à Meditação

Por vezes distraio-me comigo mesma e tenho plena noção que ao meditar sozinha não me controlo porque não consigo "focar na respiração" como eles dizem. Entro logo em devaneios e não desligo nem consigo "deixar ir" como seria suposto.

Com a meditação guiada e/ou acompanhada consigo me controlar, focar na respiração, acalmar o corpo e a mente e é maravilhoso. 🔝

Então decidi aprender. Obrigar me a concentrar. Obrigar me a calar esta mente tão barulhenta que muitas vezes me incomoda e provoca ansiedade extrema.
Um passo de cada vez. Vai correr tudo bem. 💜

Depois conto 💋

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Toda a gente fala das férias...

"Eu quero férias"

Chegamos àquela altura do ano que se marcam as férias nos locais de trabalho.

Antigamente, quando eu dividia as contas com o parceiro, podia pensar em 15 dias seguidos de descanso. Hoje olho para trás com nostalgia... 
😥

Actualmente posso tirar uns 3 ou 4 dias de férias para ir até à casa dos papás e ir à praia a pé porque andar ainda é grátis. :)

Ou então posso ficar pelo Porto e usar o meu amigo Andante (passe mensal) que me leva a todo o lado e esse valor já está controlado nos gastos mensais da gerência.

Fora isso não haverá férias grandes este ano. As coisas são como são. E este ano vai ser bom conhecer melhor a minha zona norte que eu tanto amo. :)

Ideias aqui perto? Digam coisas grátis para fazer que eu alinho!! ⛵⛵⛵

Uma aventura na vida adulta...

"Eu avisei."

Viver sozinha tem muito que se lhe diga.
Não é a universidade onde pagas apenas um quarto. Não é casa de amigos ou namorado com quem partilhas contas. 

É a tua casa. São as tuas contas. Ninguém paga nada por ti. Só se tiveres uns papás ricos e esse não é o meu caso.
(Obrigada mamã pelas constantes tupperwares)

Viver sozinha é uma aventura nem sempre espectacular. Aliás, se for mesmo sincera não tem nada de espectáculo. Ou tem, se contabilizar-mos os malabarismos que fazemos com o dinheiro, isso sim, parece mesmo o Cirque du Soleil. :)

Uma vez com o dinheiro preparado e organizado tudo fica melhor. Comigo ainda não aconteceu. Mas eu prometo ir a Santa Luzia a pé quando a minha vida financeira ficar mesmo estável!

A Felicidade é o caminho.

"Tudo o que começa mal, acaba bem."

Primeiro problema:
Arranjar uma casa no Porto para uma pessoa só, com renda acessível. Depois de muita busca lá encontrei um cubículo pequenino que chega para mim. Feito. ✔

Segundo problema:
Renda baixa = não mobilada.

Ah e tal bora lá comprar eletrodomésticos. E arranjar tudo para iniciar uma vida nova.
Comprei eletrodomésticos e reciclei o meu passado. (Esta parte foi mais fácil tendo em conta a quantidade de casas onde já vivi e um sótão cheio de passado)
Feito. ✔

Terceiro problema:
Gastos. Organização financeira ao cêntimo. Agendas, listas pormenorizadas com compras a fazer com dinheiro justo.

A decorrer...

 
É tudo por agora.

Caminhando devagar...

Acabo de ler um livro em 2 dias e entrou em mim uma total iluminação inspiradora para voltar firme e fresca ao blog.

Vivo sozinha desde Novembro de 2017. Parece fácil gerir tudo sozinha mas não foi, não é e não  será nos próximos 15 anos tendo em conta que estou a conseguir juntar 2 a 4 euros por mês. Uma fortuna portanto que nem chega para ir a Aveiro.

Seguem-se os relatos.
Divirtam-se. :)

Continuando...


13.01.2018
Tem sido difícil parar. Porque me tenho vindo a enganar de forma a fugir do tema que é esta dor de alma. Estive doente, com uma amigdalite, sem saber bem de onde vinha a dor. Se era real ou também seria da alma. Afinal estava mesmo doente…

Hoje ligou me a psicóloga. Ainda não disse, mas estou a ser seguida por uma psicóloga que me parece ser espectacular. Fui ter com ela e disse-lhe que não queria que me tratasse com medicação ou com palavras bonitas porque desse tipo de pseudo-psicólogos já estou eu cansada. Quero alguém que me oiça de verdade e me ajude a encontrar-me porque não estou a conseguir fazê-lo sozinha.

E a verdade é que já tive ideias de fazer caminhadas e trilhos que eu sei que gosto mas nunca tenho a proactividade de procurar e realmente fazer.
Gosto da meditação e todos os dias tenho meditado um bocadinho e ao parar parece que me vêm à cabeça novas ideias e novas (e boas) soluções para andar para a frente.
Gosto de ler e todos os dias também tenho-me obrigado a ler um bocadinho. A doutora recomendou-me uns livros e este interesse de voltar a ler é bom. (preciso é de imprimir porque gosto mesmo de ler em papel e sublinhar sempre que possível)

Decidi então assumir que não estou bem desde a separação. Foi e está a ser muito difícil aceitar que fiquei mais uma vez solteira. Mais um relacionamento que falhou. Mas agora… a ideia principal sou EU. Vou mudar o pensamento. Porque na verdade, o que eu quero mesmo é estar bem comigo mesma.

A minha dedicação será a partir de hoje, única e exclusivamente para mim e para a minha família. Os únicos que nunca me desiludem, nunca me deixam e me apoiam a 100% são os meus pais. E isso ninguém me tira. Os meus pais são as únicas pessoas deste Mundo inteiro de 7 biliões e tal de humanos que me apoiam e nunca deixam de estar ao meu lado.
E sendo esse o facto, nunca mais vou deixar que outros entrem no meu caminho para me magoar ou fazer sentir mal.

Não quero que ninguém tenha pena de mim. Não serei mais a vítima. Não preciso de ninguém na minha Vida além dos meus pais. E quando eles partirem, aí sim, quem sabe queira ter alguém para me cuidar no futuro. Quem sabe no futuro arranje uma empregada que me cuide e/ou reserve um lar para o meu fim a sós.

O que importa neste momento é o Agora. Agora estou com eles, agora quero que cuidem de mim e eu cuidarei deles também.

O meu “eu” individual.
Estou bem comigo mesma. Hoje tomei um banho gostoso com óleos e cremes esfoliantes. Cuidei de mim e vesti um conjunto de roupa interior nova, super sexy, só para mim. Mais ninguém viu além de mim, e não importa porque eu sinto-me bem comigo mesma. Não preciso de ninguém que me diga que estou linda e sexy porque sim, eu hoje estou linda e sexy com esta roupa interior!

Logo hoje a psicóloga ligou me para alterar a data da consulta com ela. Estou com dificuldades financeiras e não posso adiar para mais cedo por isso marcamos para o dia 27 a nossa consulta mas convidou-me também para ir amanhã fazer uma hora de meditação com ela. Vai-me fazer bem.

Não posso fazer coisas neste momento que envolvam pagar seja o que for, mas já me comprometi a não gastar mais dinheiro em NADA até Março. Até dia 14 de Março não vou comprar qualquer tipo de roupa e/ou acessórios seja qual for o valor. Tenho de fazer um pé-de-meia para o meu futuro.
Estou sozinha e isto começa aqui e agora como sempre digo. (e nunca faço...)

Isto começa assim


11.01.2018
Ainda me estou a acostumar ao teclado do meu portátil novo mas o bichinho da escrita depressa voltou.
Estive sem computador e não uso - nem tenho - televisão. Deu para começar a ler alguns livros nestes dias de descanso da escrita.
Centro-me agora no meu bem-estar. Centro-me em mim.

Estamos a 11 de Janeiro de 2018 e estou sozinha (entenda-se, solteira) há cerca de 2 meses. Ainda não recuperei a dor da ausência dele, do nosso cão que ficou com ele, da nossa auto-caravana que entretanto já foi vendida. Não tem sido nada fácil e encontro-me não com uma depressão (até porque detesto essa palavra), mas com uma dor muito forte na alma que me está a obrigar a renascer aos trinta anos.

Numerologias da vida, separei-me exactamente um mês antes de cumprir 30 anos, feitos no numerológico dia 3 de Dezembro de 2017. Este tão famoso número que me acompanha desde nascença.

Isto começa assim.