quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Amar-se a si mesmo.


Eu tento. 

Foto tirada do Pinterest - ver mais aqui

Palavras.


"Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: quero uma verdade inventada."
Clarice Lispector. 


Foto tirada com o meu telemovel com a app CamaraMX

Ouch! Esta doeu...

E de repente... estou eu, na rotina do costume, a ver o Pinterest sentadinha em casa e leio isto...


Podia ser qualquer coisa... encontrei várias imagens giras até para colocar aqui. Mas não. Esta frase... esta simples frase... que estalo me deu!

Isto é muito real para mim. Assustadoramente real!... Porque eu estou sempre em busca do meu "eu" , do meu equilíbrio e da minha estabilidade emocional e sei que por vezes (ou quase sempre) sobrecarrego todos os meus dramas em cima do mais-que-tudo. E é de um egoismo enorme. Enorme mesmo! Mas ao mesmo tempo é algo inevitável...

Como posso me descobrir e/ou querer crescer sem a presença dele? Não posso deixá-lo de parte! Não posso ignorar a sua presença. Até porque o objetivo é crescer com ele! Evoluir com ele!Evoluirmos os dois juntos!

Mas sim... fazer-me feliz é uma "responsabilidade ingrata". Há dias que nem eu me suporto. E é aí que ele faz o melhor papel de companheiro. Está lá para mim, conforta-me, ouve-me (algumas vezes sei que me ignora mas eu não me importo), aconselha-me no que preciso sempre que preciso... Tem muita paciência. E é essa a magia do Amor.

Saber se suportar um ao outro. Saber se moldar. Saber se encaixar que nem um puzzle! E só tenho a agradecer toda esta compreensão e carinho e companheirismo da parte do meu mais-que-tudo porque é isso que nos mantém juntos. Toda esta cumplicidade faz com que eu (mais de metade do tempo) goste de mim e de ser quem sou.

É bom.
Obrigada amor. Obrigada mesmo!

Inverno|Winter

Chegou o inverno sem dúvida alguma. É cadeiras a voar, árvores despidas, barulhos ensurdecedores do vento em todo o lado....
Mete medo. Assusta. Mas eu gosto.
Gosto do tempo assim. Gosto quando não chove. Gosto do vento. Acalma-me.
Gosto. 

Quem faz o dia bonito és tu.


 Foto do Pinterest - ver mais aqui

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Segunda-feira // I Love Mondays

Começa mais uma semana. Mais curta de novo pois temos o fim do ano aí à porta e a sexta-feira de trabalho que, para mim, acaba mais cedo! Terei a tarde livre para me despedir do ano 2015.

Não vou ter saudades, mas tenho muito a agradecer a 2015. O primeiro ano onde foram mais balanços positivos do que negativos. Quando escrevi aqui o balanço nem sabia por onde começar de tão habituada que estava a começar pelo que aprendi à patada em vez de escrever sobre tudo o que de bom aconteceu e me fez aprender imenso.

Foi sem duvida um ano Bom. E já falta pouco para terminar.
Que venha 2016 com mais amor, mais aventuras e mais balanços positivos!!


Foto do Pinterest - ver mais aqui

domingo, 27 de dezembro de 2015

Amar muito|To love


Foto tirada do Pinterest - ver mais aqui

Perdoar|To forgive


Foto tirada do Pinterest - ver mais aqui

Viajar|Travel


Foto tirada do Pinterest - ver mais aqui

"Sou uma monja contigo."

Esta sempre foi para mim, sem dúvida, a época dos pensamentos mais estranhos e complexos do ano. A época do Natal e especialmente a passagem do ano. Para mim a passagem de um ano para outro sempre foi um momento de viragem. Sempre queria mudar de vida. De casa. De estilo. Tudo. Basicamente era como se fosse um recomeçar tudo de novo. 

Este ano não.
Este ano não quero mudar nada. Bem... óbvio que tenho coisas a mudar mas não será nada físico. 

Nestes dias de pouco trabalho e finalmente algum tempo livre para refletir (porque sim, esta altura do ano obriga a reflexões), tenho pensado no quanto mudei em 2015. Na pessoa que me tornei. E ainda ontem falei uma frase que hoje ficou a pairar na minha cabeça. "Sou uma monja contigo."
Sou mesmo. Sinto me com uma paz tão grande e boa cá dentro que acho que nunca me senti assim antes... esta leveza de espírito. Porque não há nada a esconder. Nada a enganar. Nada a omitir...

É tudo puro. É verdadeiro. E assumo quem sou. Quem fui. E quem quero ser daqui em diante.
É mágica a sensação. E só espero que dure sempre. Que seja sempre mais e melhor. E que todas as arestas que há ainda para limar que sejam como barro e se desfaçam depressa. Se moldem ao meu novo eu. E à pessoa que tenho ao meu lado. 

Estou orgulhosa de mim. De ser quem e como sou. E isso basta me para ser feliz.

 Foto tirada do Pinterest - ver mais aqui
 

sábado, 26 de dezembro de 2015

Isto passa depressa de mais!!

Já passou o Natal. Em breve será o Ano Novo e assim acaba 2015.

Foi um ano maravilhoso sem dǘvida. Marca também a criação deste blog e aqui já ficaram registados muitos momentos vividos por estes lados.

Eu gostava de escrever mais sobre a minha vida pessoal. Desde que me conheço que sempre escrevi sobre tudo o que ia cá dentro. Mas a vida tem me ensinado a guardar o melhor para mim.

Como tive de prenda de anos, uma máquina de escrever, decidi começar a escrever no papel. Não vou deixar o blog, bem pelo contrário...

Utilizando as velhas e as novas tecnologias, decidi começar a escrever à máquina e sempre que o texto tiver algo que possa ser partilhado, irei tirar uma foto às folhas escritas na máquina e irei publicar aqui.

Óbvio que as minhas horas de almoço servirão para escrever na mesma, mas com mais imagens do que textos...

São novas ideias para 2016.

Até lá.

Boas festas!

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Pensamento natalício

Dei por mim a pensar nesta palavra...
Resiliência.
No ano 2015 aprendi a conhecer e a reconhecer as minhas sombras.
No ano 2016 tenciono enfrentá-las, aceitá-las e aprender com elas.
Com resiliência...
Boas festas.


 Foto tirada do Pinterest - ver mais aqui  

Chove. É Dia de Natal.

Chove. É dia de Natal.
Lá para o Norte é melhor:
Há a neve que faz mal,
E o frio que ainda é pior.

E toda a gente é contente
Porque é dia de o ficar.
Chove no Natal presente.
Antes isso que nevar.

Pois apesar de ser esse
O Natal da convenção,
Quando o corpo me arrefece
Tenho o frio e Natal não.

Deixo sentir a quem quadra
E o Natal a quem o fez,
Pois se escrevo ainda outra quadra
Fico gelado dos pés.

Fernando Pessoa, in 'Cancioneiro'

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Sossego da Lata - férias dez.15

Fomos de férias. Os cinco. As últimas do ano 2015. Agora avizinha-se o Natal e o Fim do Ano. Estou cansada de tanto comer... mas tem sido bom. Têm sido momentos fantásticos e só tenho a agradecer toda esta felicidade e bem estar. Estou feliz. Sou feliz. O resto é merda.

 
Fotos tiradas do meu telemovel com a app CamaraMX|Instagram

O Balanço Final

É na época de balanços que dou mais conta da minha baixa auto estima. Por isso os planos são sempre os mesmos. Fumar menos, deixar de roer as unhas, estar mais bonita comigo mesma....bla bla bla. Este ano é igual.
Mas comecemos primeiro pela aprendizagem do ano 2015:

- Comecei um relacionamento em 2014 e desde aí tenho crescido imenso. Estou todos os dias a aprender algo novo nesta relação. E cada dia estamos melhores. Porque isto do amor não é fácil! Já passou mais de um ano e eu continuo apaixonada por ele. A amá-lo todos os dias mais e mais. Tem sido muito bom!

- A nível profissional tive de mudar 200% a minha atitude. Mudei bastante neste trabalho e tenho crescido todos os dias mais um bocadinho. Confesso que este ano a mudança maior se deu a nível profissional sem dúvida alguma.
Aprendi a lidar com as pessoas e com os obstáculos/desafios de uma empresa que só quer crescer, aumentar e subir. Ou seja, é impossível estar parado nesta empresa. Isso para mim é bom porque eu gosto de desafios mas também tive de aprender a lidar com o stress e deixar todos os problemas no trabalho e não levá-los para casa. Já o faço muito mais do que antes. 

- A nível pessoal também mudei imenso. Tenho aprendido a lidar comigo e a aceitar a felicidade que vem. Sim, parece estranho mas é a realidade. Não estava habituada a estar bem tanto tempo. Não estava habituada a ter mais momentos bons do que maus. Por isso é tão difícil para mim fazer um balanço de 2015.

Estava acostumada a aprender muito e sempre da pior maneira. Este ano aprendi muito mas sempre com coisas positivas. E isso é novo para mim. E torna-se estranho não me queixar de nada do ano 2015. Ainda bem. Só tenho a agradecer sentir me assim.

Para 2016 quero o mesmo. Não mudaria nada deste ano. 

Vou manter o ritmo da aprendizagem constante. Ainda tenho muito a melhorar como é óbvio mas o pior já passou. Agora é seguir em frente sem medos, sem filmes, sem ansiedades e ser feliz. Só isso.