quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Ouch! Esta doeu...

E de repente... estou eu, na rotina do costume, a ver o Pinterest sentadinha em casa e leio isto...


Podia ser qualquer coisa... encontrei várias imagens giras até para colocar aqui. Mas não. Esta frase... esta simples frase... que estalo me deu!

Isto é muito real para mim. Assustadoramente real!... Porque eu estou sempre em busca do meu "eu" , do meu equilíbrio e da minha estabilidade emocional e sei que por vezes (ou quase sempre) sobrecarrego todos os meus dramas em cima do mais-que-tudo. E é de um egoismo enorme. Enorme mesmo! Mas ao mesmo tempo é algo inevitável...

Como posso me descobrir e/ou querer crescer sem a presença dele? Não posso deixá-lo de parte! Não posso ignorar a sua presença. Até porque o objetivo é crescer com ele! Evoluir com ele!Evoluirmos os dois juntos!

Mas sim... fazer-me feliz é uma "responsabilidade ingrata". Há dias que nem eu me suporto. E é aí que ele faz o melhor papel de companheiro. Está lá para mim, conforta-me, ouve-me (algumas vezes sei que me ignora mas eu não me importo), aconselha-me no que preciso sempre que preciso... Tem muita paciência. E é essa a magia do Amor.

Saber se suportar um ao outro. Saber se moldar. Saber se encaixar que nem um puzzle! E só tenho a agradecer toda esta compreensão e carinho e companheirismo da parte do meu mais-que-tudo porque é isso que nos mantém juntos. Toda esta cumplicidade faz com que eu (mais de metade do tempo) goste de mim e de ser quem sou.

É bom.
Obrigada amor. Obrigada mesmo!

Sem comentários: